La Grande Bellezza – Você vai se apaixonar por esses vinhos!

Coleção Madames - La Grande Bellezza
Coleção Madames – La Grande Bellezza

La Grande Bellezza! Anotem o nome dessa vinícola porque ainda vamos ouvir – muito – falarem dela!

Depois de degustar alguns de seus vinhos, não tive dúvidas da grandiosidade desse empreendimento localizado em Pinto Bandeira –RS e cujo nome foi inspirado no filme italiano “La Grande Bellezza”, de Paolo Sorrentino. Um filme que mostra a busca do indivíduo por desfrutar a vida e a natureza e conferir valor ao ser humano, à arte, às suas raízes, às amizades, ao amor e, claro, à grande beleza a ser buscada. Sem dúvidas, um estímulo magnífico que nos impede de esperar pouco desse recente projeto vitivinícola, não é mesmo?

Eu e os proprietários da Vinícola La Grande Bellezza
Gringo e Cris, proprietários da Vinícola La Grande Bellezza e eu durante almoço de apresentação de rótulos em Brasília

A propriedade La Grande Bellezza pertence ao simpático casal Cristina Petriz (a Cris) e Rossano Biazus (o Gringo) que estão transformando um sonho em realidade. “Após o crescimento das primeiras mudas de videiras plantadas no local, as circunstâncias conduziram à irresistível decisão de elaborar vinhos próprios, com a concretização do projeto da vinícola”, revela o casal.

Durante um almoço realizado no Lago Sul em Brasília, para poucos convidados, a Cris e o Gringo apresentaram seus rótulos. Na verdade, alguns deles. Um menu de sete etapas preparado pela Chef Raquel Amaral, tornou a degustação ainda mais especial. Tive a felicidade de ser convidada para esse evento e confesso que me encantei bastante com a simpatia e entusiasmo do casal (que energia e boa!) e como não poderia deixar de ser com os vinhos que estão produzindo – impecáveis!

Almoço de apresentação dos vinhos La Grande Bellezza
Almoço de apresentação dos vinhos La Grande Bellezza

Antes de falar dos rótulos em si, vale ressaltar aqui, que alguns aspectos contribuem muito para tornar os vinhos da La Grande Bellezza ainda mais especiais. Confira alguns deles:

Terroir

A vinícola La Grande Bellezza está situada em Pinto Bandeira – RS, uma região bastante privilegiada da Serra Gaúcha, que conta com ventos constantes, boa exposição solar e uma altitude média de 700m2 – o que confere mais frescor às uvas do local. Além disso, o terroir é privilegiado por seu solo de excelente drenagem e capacidade de absorção. Inclusive, vale relembrar que a região de Pinto Bandeira é considerada especialíssima  para a produção de espumantes brasileiros de qualidade.

Know-how

O conhecimento empírico do Gringo – que é descendente de italianos pioneiros na produção de uvas e vinhos na região – faz dele um “winemaker prático” que acompanha de perto todo o processo de produção das uvas e dos vinhos da vinícola. E, aliado à prática do dono, estão também grandes nomes de peso do cenário enológico brasileiro, como o do consultor da Enovits Marcos Vian e também: Anderson Schimitz e Joel Ferrari e, ainda, do engenheiro agrônomo Silvano Michelon. Sinceramente, com esse time, difícil esperar um vinho que não seja de qualidade, n`ão é mesmo?

Rótulos

Outro aspecto muito relevante são os rótulos dos vinhos. Eles não são apenas belos, vão além disso: valorizarem a arte! Os tintos varietais, por exemplo, integram uma coleção denominada “Madames” e estampam figuras da artista plástica brasileira Lu Mourelle, cujas obras integram coleções privadas e públicas em países das Américas, Europa e Ásia. São elas: Madame Rosé (Grenache), Franc Madame (Cabernet Franc), Madame Petriz (Merlot), Madame Occhi (Cabernet Sauvignon) e Madame Ardant (Tannat). As criações são personagens carregadas de expressão e que convidam o espectador a contemplar o feminino. É impossível não se apaixonar por eles!

Vinhos degustados

Durante o almoço, sete vinhos foram degustados. Confira abaixo minhas impressões:

Brut Rosé La Grande Bellezza 2020 com trouxinha de gohan com nori, tartar de salmão levemente defumado e ova de massago

Brut Rosé La Grande Bellezza 2020 – espumante delicado, cremoso e leve ao mesmo tempo, feito pelo método tradicional com 12 meses de contato com as leveduras. Destaque para frutas vermelhas e cítricas com toques de panificação. Feito de Pinot Noir e Chardonnay tem perlage fino e ótima persistência. Excelente espumante! (R$148) – (Esse promete!!!!)

Farfalline Laranja Brut 2018 com canapé de escabeche de lambari e pérola de shoyu e limão

– Farfalline Laranja Brut 2018 – espumante laranja produzido com Chardonnay e Trebbiano Toscano. Seu vinho base fica em contato com as cascas da Trebianno e passa por barrica o que confere a ele uma cor especial além de um toque amanteigado e levemente tostado. Fica 26 meses em contato com as borras. Sem dúvidas, é complexo e foge ao comum. Possui boa acidez e persistência com notas de frutas cítricas, frutas secas, mel, damasco, além da manteiga e do tostado. Pouquíssimas garrafas. Indicado para iniciados no mundo do vinho. (Excepcional!)

Madame Rosé La Vie en Rose 2020 acompanhado de gaspacho com camarão, melão e parma

– Madame Rosé – La Vie en Rose 2020 – Único Rosé de Grenache do Brasil. Além do belo rótulo ainda possui uma garrafa especial com base em formato de flor. De cor clara, é também vinho fino e delicado, ao estilo Provence. Tem boa acidez e persistência média. (R$86)

Franc Madame 2020 com crudo de filé com crocante de bacon e molho cítrico com flores de manjericão

– Franc Madame 2020 (Cabernet Franc) – Vinho surpreendente. Passa por barrica francesa. Apenas 3500 garrafas. Frutas negras frescas evidentes – mirtillo, amora e groselha preta. Notas de fumo e uma pimenta leve e um tostado agradável. Boa acidez, corpo médio e tanino educado. (Amei esse vinho!!!)

Madame Petriz 2020 com bolinhas de arroz negro com cogumelos na manteiga

– Madame Petriz 2020 (Merlot) – Misto de frutas vermelhas (morango, framboesa) e frutas negras (cassis e mirtilo), notas de café e tostado. Boa acidez e persistência média.

Madame Occhi 2020 com arroz negro com cogumelos na manteiga

– Madame Occhi 2020 (Cab. Sauvignon) – Notas de frutas negras, eucalipto, tostado e café. Vinho bem equilibrado. Carvalho bem integrado, persistência boa, taninos domados.

Madame Ardant 2020 com porco assado lentamente com molho de chocolate, salada de broto de rabanete e batatinhas

– Madame Ardant 2020 Tannat – Notas de chocolate, boa persistência, corpo médio e taninos macios. Apenas 1500 garrafas.

Infelizmente, ainda não é possível divulgar os valores de alguns vinhos, pois muitos eram apenas amostras que vão começar a ser engarrafados e comercializados em breve. De toda forma, posso afirmar, que os espumantes – todos feitos pelo método tradicional – realmente impressionam e que os vinhos da linha Madames são extremamente bem feitos, fáceis de beber e de harmonizar. Além desses degustados, a vinícola está produzindo também as linhas Grand Vin e Terroir, que ficarão prontas para o envase/comercialização em dezembro deste ano. Duas linhas de alta gama da vinícola que prometem muito também!

Vamos aguardar!!!! Para mais informações, inclusive quanto à visita no local, acesse aqui.

Leia também: Entenda o método de produção dos Rosés

Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Vinhos premiados no Wine Piri Jazz

Conheça os vinhos premiados por Marcelo Copello no Wine Piri Jazz. Foram avaliados 62 vinhos…

Evento de Harmonização de Vinhos Italianos Tenuta Ulisse

Na última quinta-feira (20), o perfil @vinhosporetienne teve o privilégio de participar de um evento…

Palomina Bar: Novo Wine Bar em Brasília

Brasília, o terceiro maior polo gastronômico do Brasil, ganha um novo wine bar: o Palomina…

Directo del Viñedo Vendimia no Uruguai

Após ser realizado no Brasil e no Chile, o Directo del Viñedo Vendimia chega ao…