Mercado ilegal de bebidas alcoólicas

Um novo levantamento realizado pela Euromonitor International revelou que o mercado de bebidas ilícitas no Brasil movimentou cerca de R$56,9 bilhões em 2023, resultando numa evasão fiscal de R$28,2 bilhões. Além de impactar os cofres públicos, essa prática representa riscos para os consumidores e negócios formais.

Os dados indicam que o comércio ilegal de bebidas alcoólicas cresceu 224% em valores nominais entre 2017 e 2023, passando de R$17,6 bilhões para R$56,9 bilhões. Nesse período, a evasão fiscal com destilados ilícitos aumentou 176%, alcançando R$28,2 bilhões em 2023, comparado aos R$10,2 bilhões registrados em 2017.

O mercado ilegal de bebidas alcoólicas no Brasil tem se profissionalizado nos últimos anos, com a entrada do crime organizado na produção, distribuição e comercialização de produtos falsificados e contrabandeados. Essa organização é favorecida por fatores como altos impostos, consumidores optando por preços baixos, crescimento do comércio eletrônico e a penetração de organizações criminosas no setor.

Leonardo Weber, consultor da Euromonitor International, comentou que mesmo com a retomada econômica, o mercado ilegal de bebidas alcoólicas permanece em níveis superiores ao período pré-pandêmico, representando cerca de 30% do volume total do mercado de destilados. Ele destaca que a reforma tributária e a introdução do Imposto Seletivo poderiam ser essenciais para atacar as raízes da ilegalidade, mas ressalta que deve haver um equilíbrio para evitar distorções e proteger a indústria legal.

José Eduardo Cidade, presidente da Associação Brasileira de Bebidas Destiladas (ABBD), enfatiza a necessidade de um sistema tributário simplificado e isonomia de tratamento entre diferentes tipos de bebidas alcoólicas. Segundo ele, isso poderia ajudar a reduzir o comércio ilegal e proteger os consumidores dos riscos associados à ingestão de bebidas adulteradas ou contrabandeadas.

Leia também – Integração Brasil-Alemanha celebra 200 anos de imigração

Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Vem ai o II Wine Jazz Piri

O 2º Wine Jazz Piri está chegando com a proposta de apresentar o Terroir do…

Masterclass marca comemoração do dia de Portugal

Uma Masterclass com excelentes rótulos portugueses marcou a primeira parte das comemoraçoes do dia de…

Evento com presença de Luis Pato em Brasília

Quem esteve em Brasília foi o renomado produtor da Bairrada, Luis Pato. O evento, promovido…

ProWine São Paulo 2024 será palco do lançamento mundial

O evento ProWine São Paulo, a maior e principal feira de vinhos e destilados das…