Miolo Reserva Tempranillo 2018 recebe Medalha de Ouro na França

Ganhar uma Medalha de Ouro no país que é denominado o berço do vinho e que hoje tem em média o consumo de 50 litros de vinho por ano é um fenômeno de muito orgulho. Depois de percorrer mais de 10 mil quilômetros, o vinho Miolo Reserva Tempranillo recebeu Medalha de Ouro no Challenge International du Vin, maior e mais antigo concurso internacional de vinhos organizado na França.

“Aproveitamos a qualidade da lendária Safra de 2018 para reapresentar a linha Reserva, a mais tradicional da Miolo. Nosso Reserva Tempranillo, um dos nove rótulos que compõem a linha, vem conquistando o consumidor pois segue à risca o conceito da linha, de expressão da capacidade máxima de cada uva”, diz o enólogo Adriano Miolo, diretor especialista da vinícola.

A Miolo cultiva a Tempranillo na Campanha Meridional desde 2005, onde o terroir é propício para esta variedade incomum. Em 2011, a empresa lançou o varietal na Linha Reserva, o ícone da vinícola desde 1990, e que hoje, modernizada, traz mudanças internas e externas. Hoje, o Miolo Reserva Tempranillo pode ser degustado nas Safras 2011, 2013, 2015, 2016, 2017 e 2018. Assim, com a concretização do portfólio, o prêmio só reforça este posicionamento evolutivo.

Selo Vegan Society
Selo Vegan Society

O vinho traz o selo da The Vegan Society, que comprova o produto como 100% vegano e livre de alergênicos, mais um diferencial da marca que acompanha a consciência atual de consumo de hoje em dia, além de atender quemprocura um vinho mais complexo com uma acessível faixa de R$ 50.

O vinho

Segundo informações do produtor, este vinho apresenta uma intensidade de cor média alta com tonalidade vermelho rubi, traz aromas frutados, ressaltando frutas vermelhas maduras integradas com carvalho, conferindo ao vinho boa complexidade aromática. É um vinho de boa estrutura com taninos elegantes e persistentes. Ideal ser consumido numa temperatura entre 16º e 18º.

A melhor harmonização seria feita com comidas untuosas e suculentas. Assim, é ideal para arroz carreteiro, carne de panela, dobradinha, feijoada carioca, macarrão ao ragu, arroz de frango caipira, frango com quiabo, baião de dois, rodizio de massas, pizzas clássicas e queijos maturados de massa semidura.

Leia também:

Os vinhos autênticos de Filipa Pato

Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Vem ai o II Wine Jazz Piri

O 2º Wine Jazz Piri está chegando com a proposta de apresentar o Terroir do…

Masterclass marca comemoração do dia de Portugal

Uma Masterclass com excelentes rótulos portugueses marcou a primeira parte das comemoraçoes do dia de…

Evento com presença de Luis Pato em Brasília

Quem esteve em Brasília foi o renomado produtor da Bairrada, Luis Pato. O evento, promovido…

ProWine São Paulo 2024 será palco do lançamento mundial

O evento ProWine São Paulo, a maior e principal feira de vinhos e destilados das…