Krasno – Vinho laranja da Eslôvenia que se destaca pelo frescor e mineralidade

Está chegando no Brasil um dos vinhos laranjas mais frescos e minerais que já degustei. E ele vem da Eslovênia, um pequeno país do Leste Europeu cuja vitivinicultura existe desde a época das tribos Celtas, ou seja, bem antes de os romanos introduzirem a vinificação em locais tradicionais como França e Espanha. O país é pequeno, com cerca de dois milhões de habitantes, mas é responsável pela produção de 80 milhões de litros/vinho por ano.

Damir Kapitanovic (gerente comercial da Klet Brda), Etiene Carvalho (Blog Vinho Tinto), Gorazd Rencelj (embaixador da Eslovênia) e o enólogo Darinko Ribolica

Fui uma das poucas a participar do lançamento oficial do Krasno (cuja tradução significa Beleza) Orange Wine. Um vinho laranja produzido pela Klet Brda, uma cooperativa vinícola que reúne mais de 400 famílias e produz vinhos de alta qualidade, entre o mediterrâneo e os Alpes, em colinas situadas no oeste da Eslovênia – local chamado de Goriska Brda. Uma região única que combina a mineralidade do solo, com a brisa do oceano e o frescor das montanhas geladas. Com um terroir tão privilegiado, não era de se esperar pouco dos vinhos dessa vinícola. E o laranja realmente encantou. Inicialmente foi uma grata surpresa porque eu esperava um vinho com muito mais corpo e notas oxidativas. O Krasno, ao contrário, se mostrou fresco, com corpo mediano, acidez acentuada e ainda elegante, intenso e persistente. Pela cor, não era nem branco nem rosé, tampouco tinto. Também não era o laranja convencional a que estamos habituados, mas era um acobreado claro e transparente. Lindo!

Vinho laranja mais fresco - voltado para o mercado americano
Darinko Ribólica – Enológo da Eslovênia ( Vinícola Klet Brda)

Durante o jantar de apresentação do vinho, compareceram os simpáticos Gorazd Rencelj, embaixador da Eslovênia; Damir Kapitanovic, diretor comercial da vinícola e o enólogo Darinko Ribolica. Inclusive tive a oportunidade de conversar bastante com este último que fez questão de dizer que seu vinho laranja era especial e diferente dos demais realmente. “Esse vinho é voltado para o mercado americano que pede um vinho fresco. Em nosso vinho laranja, evitamos a oxidação e, não usamos o qvevri (vasos de barro enterrados no solo), como os tradicionais laranja da Geórgia”, explicou.

Krasno - vinho laranja da Eslovênia
Krasno – vinho laranja da Eslovênia

O Krasno Orange é feito do blend de três castas típicas da região de Brda: Ribola Gialla, Malvasia e Friulana. Elas são fermentadas em separado. Darinko explica que a Ribola Gialla fica com as peles em grandes foudres de carvalho por 12 meses, enquanto as outras duas ficam 1 mês com as peles em recipiente inox e depois disso são misturadas. O resultado é um vinho laranja claro muito elegante, quemno nariz mostra ardósia, cítricos, flores, mel e tomilho. No sabor é bem mineral e cítrico também, com toques de pêssego e manga seca e taninos bem suaves e agradáveis. Possui Ótima acidez e persistência e segundo seu criador, o enólogo Darinko, tem potecial de envelhecimento de 5 a 10 anos.

Os vinhos da Klet Brda são trazidos para o Brasil pela importadora Berkmann. O Krasno Orange é novidade e ainda não foi distribuído no país, o que deve acontecer dentro de uns 15 dias no máximo. O valor ainda não foi informado. Em Brasília, poderá ser encontrado na Rota do Vinho (410 Sul).

Outros Vinhos da Eslovênia

Outros vinhos da Klet Brda no Brasil
Outros vinhos da Klet Brda no Brasi

Além do vinho laranja, a Klet Brda produz outros vinhos que já são comercializados no país, caso da linha Quercus, que se caracteriza por ser fresco e frutado. Aproveito pra destacar o Pinot Grigio desta linha –  diferenciado é extremamente fresco, mineral e intenso com notas cítricas e de frutas de caroço. Pode ser encontrado no valor de R$108,00.

Representantes da Eslovênia e Reginaldo Vieira da importadora Berckman
Representantes da Eslovênia e Reginaldo Vieira, da importadora Berkmann
Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Palomina Bar: Novo Wine Bar em Brasília

Brasília, o terceiro maior polo gastronômico do Brasil, ganha um novo wine bar: o Palomina…

Directo del Viñedo Vendimia no Uruguai

Após ser realizado no Brasil e no Chile, o Directo del Viñedo Vendimia chega ao…

Júri Internacional Avalia 12º Brazil Wine Challenge

O 12º Brazil Wine Challenge, que ocorrerá de 16 a 19 de julho em Bento…

Dia do Vinho Ticiana Werner

Depois de conquistar o público brasiliense com bons vinhos, alta gastronomia e sofisticação, o Dia…