Espumantes com leveduras, já provou?

Espumantes com leveduras
Espumante sur lie mantém os sedimentos das leveduras (FOTO: Divulgação)

A indústria dos espumantes, que tem nos champanhes seu símbolo-mor, é bastante tradicional no método de produção. Assim é com os vinhos em geral, especialmente pelas rigorosas legislações que regem o conteúdo da bebida. No entanto, nos últimos anos surgiu uma inovação que tem chamado a atenção dos apreciadores. São os espumantes com leveduras, sur lie ou selvagens. Você conhece? Já os provou? 

Espumantes com leveduras
Método champenoise na Casa Valduga (FOTO: Divulgação Casa Valduga)

Fabricação de um espumante

Em primeiro lugar, é importante saber em linhas gerais como é o método de fabricação de um espumante (clique aqui para saber detalhes). Ao contrário dos outros vinhos, que passam por uma fermentação, ele é submetido a uma segunda, responsável pelas famosas borbulhas – o perlage, em francês. Esta nova fermentação é feita por um método tradicional (clássico), chamado Champenoise, ou então por outro denominado Charmat. Conheça aqui o premiado espumante da Franco-Italiano.

No Champenoise, usado na produção do champanhe, por exemplo, essa segunda fermentação ocorre na própria garrafa. Para que ela aconteça, há o acréscimo de licor de tirage, uma mistura de leveduras e açúcar. Já no Charmat, patenteado apenas no início do século XX, ela costuma acontecer em grandes tanques de inox. 

No Champenoise, a bebida contida na garrafa passa pelo processo de autólise. É nele que ocorre a ruptura das leveduras do vinho. Com a decomposição desses organismos, várias substâncias químicas passam a atuar na formação de aromas. É nesta etapa que o espumante se encorpa e complexifica. 

Espumantes com leveduras, o sur lie

Aqui entra o momento-chave dos espumantes com leveduras, os sur lie. O que sempre se fez após a autólise foi recorrer à técnica do dégorgement. Ela nada mais é que a retirada, por pressão, das borras das leveduras (lias). Isso sempre conferiu o aspecto límpido à bebida. Porém, algumas vinícolas passaram a optar por não adotar esse procedimento, mantendo os sedimentos na garrafa. Ainda que a estética fique turva, os sabores e aromas adquiriram boa reputação entre os apreciadores. Entre os pontos exaltados, está a preservação da pureza

Ademais, no espumante sur lie a autólise das leveduras segue acontecendo até a abertura da garrafa. Ou seja, o consumidor pode manter a maturação por mais tempo. Ela só será interrompida quando a vedação for rompida pela primeira vez. 

Exemplares brasileiros e pelo mundo

Espumantes com leveduras
Lírica Crua Brut, da Hermann, é um exemplar de espumante sur lie (FOTO: Divulgação)

O Vertigo, da vinícola gaúcha Pizzato, foi um dos primeiros a ser lançado no mercado brasileiro sem o dégorgement. A Hermann, com o Lírica Crua Brut, também foi uma das pioneiras. Ambos têm cortes das uvas chardonnay e pinot noir. A Casa Valduga traz o Sur Lie Nature, vencedor do Guia Adega de Vinhos Brasil 2018/19. E a vinícola Cave Geisse também lançou o seu espumante sem dégorgement no mercado no ano passado, o Cave Amadeu Nature Rústico. 

Os sur lie não são uma exclusividade brasileira. Há casos na região do Vêneto, no norte da Itália, com o Prosecco Col Fondo (com as leveduras mantidas), e o chileno Renoir Nature Virgen.

Então, que tal provar um espumante selvagem? Não se deixe levar pela estética sedimentada e diversifique os sabores e amores de suas degustações!

Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Vinhos premiados no Wine Piri Jazz

Conheça os vinhos premiados por Marcelo Copello no Wine Piri Jazz. Foram avaliados 62 vinhos…

Evento de Harmonização de Vinhos Italianos Tenuta Ulisse

Na última quinta-feira (20), o perfil @vinhosporetienne teve o privilégio de participar de um evento…

Palomina Bar: Novo Wine Bar em Brasília

Brasília, o terceiro maior polo gastronômico do Brasil, ganha um novo wine bar: o Palomina…

Directo del Viñedo Vendimia no Uruguai

Após ser realizado no Brasil e no Chile, o Directo del Viñedo Vendimia chega ao…