Bahia deve ganhar cooperativa de vinhos na Chapada Diamantina com apoio francês

Em um município da Chapada Diamantina, Morro do Chapéu, uma parceira do Governo da Bahia e de produtores de uva tem como objetivo a fabricação de vinhos na região.
Em um município da Chapada Diamantina, Morro do Chapéu, uma parceira do Governo da Bahia e de produtores de uva tem como objetivo a fabricação de vinhos na região.

Produtores da região de Les Ricey, na França, devem chegar em comitiva à Bahia em janeiro de 2017 para começar a implantar uma nova cooperativa na região da Chapada Diamantina – ao modo francês. Para isso, foi assinado um novo acordo de cooperação técnica com a Les Riceys numa parceria com o governo do estado, com validade de dois anos, em março de 2016. O objetivo do acordo é apoiar o desenvolvimento de atividades vitivinícolas na região da Chapada, criando relações e trocas técnicas entre os participantes, além de identificar e arregimentar reunir interessadas em realizar investimentos na Bahia, com o suporte institucional e operacional do governo.

Unidades de Observação

O Projeto de Avaliação Técnica e Econômica de Videiras Viníferas e de Culturas de Clima Temperado em Morro do Chapéu definiu a implementação de duas Unidades de Observação. Uma tem vinhedos experimentais, para avaliação do desempenho agronômico de videiras destinadas à produção de uvas para a elaboração de vinhos finos. Esta unidade foi instalada em 2011, com a escolha de dez variedades para o experimento das videiras: Pinot Noir, Cabernet Sauvignon, Petit Verdot, Tannat, Malbec, Merlot, Syrah, Sauvignon Blanc, Chardonnay e Muscat Petit Grain.

O motivo da seleção era descobrir, entre as variedades, as que melhor se adaptam às condições de solo e clima da região e resultam num melhor vinho. As parreiras tiveram excelente desenvolvimento vegetativo, com destaque para as variedades Syrah e Sauvignon Blanc.

Já a outra Unidade de Observação é voltada às culturas de clima temperado como a macieira, pereira, pessegueiro, ameixeira, cerejeira e oliveira.

Resultados e perspectiva

Segundo a perspectiva do Projeto de “Avaliação Técnica e Econômica de Videiras Viníferas e de Culturas de Clima Temperado em Morro do Chapéu”, em 2022 já será possível consumir vinhos de alta qualidade produzidos com uvas colhidas no local, situado a pouco mais de 400 Km de Salvador.

Vinho em teste – Foto – Heckel Junio (Governo do Estado da Bahia)
Vinho em teste – Foto – Heckel Junio (Governo do Estado da Bahia)

No município Morro do Chapéu, já foram colhidas três safras de uvas (2012, 2013 e 2014) e produzidos os primeiros vinhos, com resultados técnico-enológico, satisfatórios no que se refere à qualidade obtida da bebida. A iniciativa também conta com a cooperação técnica de Christian Jojot, Presidente da União das Cooperativas de Champagne, na França, para alcançar o topo na escala da qualidade.

 

Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Reforma Tributária: Como o Vinho Será Afetado?

A reforma tributária está prestes a impactar o preço das bebidas alcoólicas, tornando-as mais caras…

O Melhor da UVVA apresentado pela ABSDF em Brasília

Na última sexta-feira, dia 24, a ABS/DF (Associação Brasileira de Sommeliers do Distrito Federal), em…

Celebração de Corpus Christi em Flores da Cunha

A cidade de Flores da Cunha, no Rio Grande do Sul, se prepara para ser…

Sete Lendários Miolo

O Miolo Wine Group está em uma jornada pelo Brasil para apresentar a terceira Coleção…