Para Iniciantes: por que envelhecer o Vinho?

Vinhos envelhecidos
Vinhos Envelhecidos

Por que envelhecer vinho? Bom, muitos componentes do vinho vão suavizar com o tempo e trazer um equilíbrio harmonioso ao sabor da bebida. Os taninos, presentes em grandes quantidades no vinho tinto, podem trazer um sabor amargo e adstringente que com o tempo, ajudam a envelhecer o vinho. À medida que o vinho envelhece, esses taninos se precipitam, deixando um sabor mais elegante e agradável. Os ácidos também perdem um pouco de sua mordida, permitindo que a fruta saia mais. Eles também trazem mais complexidade ao sabor gerando um vinho mais complexo e equilibrado.

Quais vinhos devem ser envelhecidos?

Apae promove leilão de vinhos
Muitos vinhos franceses, italianos e espanhóis envelhecem bem

Existem certas orientações sobre os vinhos que devem envelhecer, mas são simplesmente diretrizes, não regras rígidas. Hoje, em dia,  maioria dos vinhos tintos (cerca de 90%) deve ser consumida imediatamente e não deve ser envelhecida. Com poucas exceções, os brancos não devem ser envelhecidos, pois eles têm uma quantidade menor de taninos e são justamente esses taninos presentes no vinho tinto que permitem que a bebida envelheça bem.

Muitos vinhos franceses, italianos e espanhóis devem envelhecer e amadurecer por vários anos. No entanto, também há exceções a essa regra. O melhor mesmo é se informar dentro de uma loja especializada em vinhos ou mesmo nas vinícolas sobre a recomendação de tempo de vida de cada vinho. Eles podem recomendar muitos vinhos de qualidade e informar o tempo aproximado que cada um pode envelhecer.

Como envelhecer o vinho?

Envelhecimento de vinho

O armazenamento adequado é essencial para um vinho envelhecer bem. Temperaturas mais baixas retardam o processo de envelhecimento, permitindo tempo para a complexidade do vinho se desenvolver. O vinho deve ser armazenado a uma temperatura constante de 10 a 15 graus celsius. Temperaturas flutuantes farão com que o vinho e a cortiça se expandam e se contraiam, afrouxando a cortiça e expondo o vinho ao oxigênio – algo que acelerá muito seu envelhecimento, podendo-o tornar defeituoso. Na verdade,  o vinho deve ser armazenado na horizontal  para que ele entre em contato com a cortiça, impedindo que ela seque. A área de armazenamento deve ser escura e ter bastante umidade para impedir que a cortiça seque, o que também poderá soltá-la e sujeitar o vinho à oxidação.

Depois de ter uma área de armazenamento adequada para o seu vinho, vá à sua loja de vinhos preferida e obtenha as recomendações sobre um bom vinho envelhecido. Compre uma caixa desse vinho e abra uma das garrafas quando chegar em casa e prove. Coloque o restante das garrafas em armazenamento e comece a abri-las após alguns anos e observe como os sabores e a complexidade do vinho mudaram. Uma nova garrafa de vinho pode ser boa, mas uma garrafa com idade adequada é ainda melhor.

Leia mais: Como começar a degustar vinhos

Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Vinhos premiados no Wine Piri Jazz

Conheça os vinhos premiados por Marcelo Copello no Wine Piri Jazz. Foram avaliados 62 vinhos…

Evento de Harmonização de Vinhos Italianos Tenuta Ulisse

Na última quinta-feira (20), o perfil @vinhosporetienne teve o privilégio de participar de um evento…

Palomina Bar: Novo Wine Bar em Brasília

Brasília, o terceiro maior polo gastronômico do Brasil, ganha um novo wine bar: o Palomina…

Directo del Viñedo Vendimia no Uruguai

Após ser realizado no Brasil e no Chile, o Directo del Viñedo Vendimia chega ao…