Sucesso na III Edição do Decanter Wine Day. Confira como foi!

IMG_9702
Eventos do nível do Decanter Wine Day são maneiras eficazes de conhecer na prática conhecimentos adquiridos na teoria

Cursos de vinhos e  leitura de livros específicos são ótimas maneiras de aprender sobre o “Maravilhoso Universo” desta bebida milenar, mas participar de eventos especiais de degustação, como a III edição do Decanter Wine Day, é, sem dúvida, a melhor maneira de colocar em prática os conhecimentos adquiridos na teoria. Além, claro, excelente oportunidade de descobrir o nome de uvas e o sabor e o aroma de vinhos muitas vezes desconhecidos.

IMG_9798
No evento, os participantes puderam conhecer nome de novas uvas, além de aromas e sabores de vinhos de diversos países

Durante esse evento, que aconteceu em Brasília, no dia 11 de setembro,  as 280 pessoas que participaram tiveram a possibilidade de degustar mais de 120 rótulos provenientes de 17 países do Velho e do Novo Mundo. E o melhor de tudo é que ainda puderam trocar ideiais de vinhos com amigos, novos conhecidos, especialistas e, até mesmo, com um dos mais reconhecidos sommeliers da América Latina, Guilherme Corrêa, que estava presente no Decanter Wine Day, e de forma cordial conversava com todos os que lhe procuravam, para tirar dúvidas ou pedir conselhos.

IMG_9810
Eu e o renomado sommelier Guilherme Corrêa, reconhecido como um dos melhores da América Latina.

Seguindo o sucesso do ano passado, a terceira edição do Decanter Wine Day foi realizada em espaço aberto no Quality Hotel. Apenas como exemplo, os presentes  puderam apreciar reconhecidos vinhos da França, da Itália e do Chile, como o Malbec de Cahors Chateau Lagrézette 2004 (R$230,05) , o Barolo da Pio Cesare (R$544,65) e o Memorias 2011 (R$208), como também,  se encantar com os rótulos poucos conhecidos no Brasil oriundos da Hungria, Áustria e Eslovênia, como o Villani Kékfranos 2004 (R$274,95), o Hiedler Riesling Steinhaus 2011 (R$201,70) e o Pinot Noir Selekcija 2011 (R$266,65). Com opção de harmonizar os vinhos com os queijos, frios e canapés finos dispostos em ilhas montadas em locais estratégicos.

IMG_9738
O evento foi realizado a céu aberto no Hotel Quality, em Brasília.
IMG_9752 (1)
Para harmonizar com os vinhos, ilhas de queijos, frios e canapés

Claro que 129 rótulos de 17 países é muita coisa para ser apreciada em quatro horas de evento. Impossível degustar tudo, mesmo tecnicamente, (isto é, cuspindo ao invés de engolir). Mas, o fato de a equipe da Enoteca Decanter de Brasília disponibilizar esse alto número de rótulos de maneira tão organizadoa para os consumidores apreciarem vinhos de diversos locais, merece elogios. Além disso, no local, todos os vinhosapresentados foram vendidos com 40% de desconto.

IMG_9726
Parte a equipe da Enoteca Decanter de Brasilia. Merecem elogios pelo evento de alta qualidade.

Em eventos dessa natureza, que reúne iniciantes e iniciados no assunto, sempre acontece de ter muitas opiniões variadas, até mesmo pela diversidade dos vinhos servidos, a procedência e o preço (os vinhos servidos variaram entre R$40 e R$810), então, para ter uma ideia dos mais procurados e consumidos durante o evento, a Decanter Brasília elaborou uma lista que chamou de Top Ten, divulgada poucos dias depois do Wine Day. Confira

Untitled

  • Elisabet Raventós 2005  – Espanha – (R$268)
  • Bouza Albariño 2014 – Uruguai – (R$135,50)
  • Hiedler Riesling Steinhaus 2011 – Áustria – (R$201,70)
  • Luis Cañas Reserva 2010 – Espanha – (R$173,25)
  • Quinta da Gaivosa Douro 2009  – Portugal – (R$316,60)
  • Glen Carlou Gravel Quarry Cabernet Sauvignon 2008 – África do Sul – (274,95)
  • Gere Cabernet Franc Selection Villány 2006 – Hungria – (R$333,30)
  • Viña Alícia Brote Negro 2008 – Argentina – (325,15)
  • El Principal 2011 – Chile – (407,70)
  • Icono 2009 – Argentina – (R$622,05)

Bem, confesso que não experimentei todos os vinhos do evento (claro!) e nem da lista Top Ten. Mas, realmente concordo que o português Quinta da Gaivosa 2009 e o argentino da Luigi Bosca Icono 2009 são diferenciados. Tão especiais que foram alguns dos meus preferidos também na edição do ano passado (relembre aqui). 

IMG_9777 (1)

 

Mas, de toda forma, quero destacar alguns vinhos muito interessantes que tive a oportunidade de conhecer durante o evento. Veja:

Cava Manuel Raventós 2003 (garrafa magnum) – Espetáculo de cava. Elaborado na região da Cataluna, na Espanha, com uvas Parrellada e Xarel-lo de vinhas antigas. Frutas secas e brioche e final incrivelmente persistente e intenso. Também possui boa cremosidade. Por ser da Raventós, da safra de 2003 e de uma garrafa magnum, juro que não esperava menos. R$810

IMG_9756

 

IMG_9766

 

J 2011 (produzido pela José Maria da Fonseca no Alentejo) – Esse foi uma grande revelação, pelo menos dentre os que provei no evento. É um vinho bem diferenciado dos tradicionais alentejanos. Tem boa persistência, aromas e sabores de frutas negras, mas não excessivamente maduras, talvez pela mineralidade. É frutado, macio e elaborado procurando recriar o método ancestral de produção do vinho. Não é filtrado e parte dele é fermentado em ânforas de barro. R$296.

IMG_9707

Kékfrankos Villany 2004 (Hungria) – Não conhecia a uva Kékfrankos e achei o Vinho bem interessante com aromas de chá, tabaco e especiarias. O bacana foi tê-lo experimentado em seu auge. Algo relevante é lembrar que a Hungria não deve ser reconhecida apenas por seus maravilhosos e inesquecíveis Tokaji. Penso que há muito o que se descobrir por lá.

IMG_9709

Confira agora algumas fotos do evento e todas as outras no álbum do Facebook do Blog Vinho Tinto (Clique aqui).

IMG_9729

IMG_9710

IMG_9760

IMG_9807

 

IMG_9819

 

IMG_9796

 

IMG_9800

IMG_9745

IMG_9771

Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Brazil Wine Challenge 2024: Recorde de Medalhas e Gran Ouro

O 12º Brazil Wine Challenge, realizado pela Associação Brasileira de Enologia (ABE) de 16 a…

Quatro vinhos e um espumante para beber no inverno

À medida que os dias frios se aproximam, a Cooperativa Vinícola Garibaldi apresenta uma seleção…

Grupo Wine Lança Vinícola “Entre Dois Mundos”

O Grupo Wine, líder no mercado brasileiro de vinhos e importações, lançou a “Entre Dois…

Semana de Rolha Free e Delícias

O brasiliense tem se tornado, cada vez mais, um apreciador de vinhos. Em resposta a…