Bom e Barato: Santa Fé de Arraiolos 2011

Vinho caro tem obrigação de ser bom, não é mesmo? Já os baratos, muitas vezes surpreendem justamente por superarem nossas expectativas. Pensando nisso, vou dedicar aqui no Blog Vinho Tinto uma categoria especialmente para esse tipo de vinho e vou chamá-la de “Bom e Barato”. Pra começar, vou falar de um vinho tinto português que conheci esses dias – o Santa Fé de Arraiolos 2011, um tinto delicioso, produzido pela renomada Quinta da Bacalhôa com uvas típicas da região do Alentejo: Aragonês (a mesma Tempranillo), Trincadeira e Alfrocheiro.

FullSizeRender (8)
Santa Fé de Arrailos 2011 – grata surpresa!

Custo X Benefício ótimo – Conheci esse vinho no Sagres, um dos melhores restaurantes de comida portuguesa de Brasília, durante o “Restaurante Week” (aquele festival de gastronomia que oferece um menu especial com entrada, prato principal e sobremesa a preços super democráticos). A indicação veio do Maurício Cerqueira, que é o próprio dono do estabelecimento. De forma super coerente, uma vez que o menu almoço custava apenas R$42,90, ele me ofereceu esse vinho de excelente custoxbenefício para acompanhar  o delicioso bacalhau com natas que pedi (e estava maravilhoso, diga-se de passagem!)

FullSizeRender (16)
Restaurante Week – Festival gastronômico com preços democráticos
IMG_7868
Conheci esse vinho no Sagres, um dos melhores restaurantes de comida portuguesa de Brasília, durante o Brasília Restaurante Week

Simples e equilibrado – Apesar de ser uns dos mais baratos da carta do Sagres, adorei o vinho e, por isso, recomendo (principalmente em tempos de crise…rsrsrs!). É o tipo de vinho perfeito para ser bebido em restaurante por ser fácil de harmonizar e, claro, por não pesar na conta (pelo menos no Sagres, onde é vendido a R$68). Por ser da quente região do Alentejo, apresenta frutas negras bem maduras, tipo compota; como é um corte,  possui uma acidez ajustada e os taninos macios. A persistência é média. Simplificando, é um vinho simples, porém, equilibrado.

FullSizeRender (9)
Eu e Flávia Côrrea com o Maurício Cerqueira, proprietário do restaurante Sagres.

Para o dia a dia – Sem dúvidas, é um vinho muito indicado para ser consumido no dia a dia em casa, inclusive, para seguir aquela dose diária recomendada pelos cardiologistas de uma taça de vinho tinto para as mulheres e duas para os homens. Em lojas especializadas e mercados pode ser encontrado na faixa dos R$35 e R$40. Em Portugal, esse vinho é vendido a 4 euros e já mereceu destaque na publicação “Vinhos de Portugal”, de João Paulo Martins, que há 20 anos pontua e classifica os melhores vinhos portugueses.

FullSizeRender (10)
Santa Fé de Arraiolos foi destaque na publicação especializada “Vinhos de Portugal” que há 20 anos destaca os melhores vinhos portugueses.

 

Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Atrações WOW para férias em julho

Se você está planejando suas férias em Portugal neste mês de julho, uma visita ao…

Enólogo da Argento Apresenta Vinhos no Brasil

Nesta semana, o renomado enólogo argentino Juan Pablo Murgia, responsável pelos vinhos da Bodega Argento,…

Linha Carmen Reserva Frida Kahlo

Magdalena Carmen Frida Kahlo Calderón, nascida em 6 de julho de 1907, em Coyoacán, México,…

ORO, as adegas que conquistaram os brasilienses

Ter uma boa adega em um restaurante é indispensável. Não dá para caprichar na cozinha…