Maria Paz Garcés Silva apresenta seus vinhos Amayna em degustação da Mistral

Vinhos chilenos Amayna e Boya
Vinhos chilenos Amayna e Boya

No dia 14 de março, o Blog Vinho Tinto teve a oportunidade de conhecer proprietária da Viñas Garcés Silva, Maria Paz Garcés Silva, responsável pelos vinhos Amayana, em degustação organizada pela Mistral Importadora. O evento aconteceu na churrascaria Steak Bull em Brasília.

Profissionais do vinho de Brasília participaram da degustação organizada pela Mistral

Sobre a Viñas Garcés Silva

Bianca Dumas, Blog Vinho Tinto (dir.) e a  proprietária da Viñas Garcés Silva, Maria Paz Garcés Silva

O empresário José Antônio Garcés e seus filhos fundaram a vinícola em 1999 com o objetivo de produzir vinhos elegantes a partir da plantação de vinhas na região de San Antônio no Vale do Leyda, região fria com forte influência marítima. Foram degustados ao todo seis vinhos e vou falar dos que mais me chamaram atenção.

O primeiro que achei muito bom foi o Boya Rosé 2016.

Boya Rosé

É elaborado comas uvas Pinot Noir (93%) e Grenache (7%). Os vinhedos são localizados em San Antonio no Vale do Leyda. A colheita é manual e ele não passa por barricas pois a finalidade é manter o frescor do vinho, o que foi alcançado. Vinho muito fresco, com acidez média alta. Os aromas de morango e cerejas frescas eram bem pronunciados. Além disso, foi possível perceber uma leve nota de toranja bem agradável. O corpo é médio baixo e a persistência é média. Um ótimo vinho para um final de tarde quente!

Preço: R$ 131, 32

O próximo vinho me chamou atenção por um motivo completamente diferente. Trata-se do Amayna Sauvignon Blanc Barrel Fermented 2011.

SB Barril Fermented

Esse me encantou pela corpo, estrutura e complexidade aromática. O vinho é fermentado em barricas de carvalho francês novas e envelhece por 12 meses em barris. Todo esse processo se expressou na taça e foi possível perceber aromas de abacaxi maduro, limão e baunilha. Além disso, em virtude de sua idade, ele apresentou aromas terciários, como mel, sem perder o frescor. O corpo é médio, a acidez é média alta e o final persistente. Eu gostei muito desse vinho, mas definitivamente o propósito dele é diferente do primeiro. Deve acompanhar bem pratos de peixes mais gordurosos.

Conversando com a Maria Paz Garcés, ela me informou que optaram por utilizar a Sauvignon Blanc na produção desse rótulo em virtude do seu potencial aromático e que esse é um produto muito especial para eles.

Preço: R$ 283,72

Lista dos demais os vinhos degustados no dia

Amayna Sauvignon Blanc 2017 – R$ 129,48

Boya Chardonnay 2015 – R$ 131,92

Boya Syrah 2014 – R$ 131,92

Amayna Pinot Noir 2015 – R$ 263,43

 

 

Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Taste São Paulo: Degustando Estrelas do Guia Michelin 2024

O Guia Michelin 2024 lançado no dia 20/5, selecionou 140 endereços de São Paulo e do…

Festival Brasil Sabor

De 16 de maio a 2 de junho, mais de 700 restaurantes de todo o…

Capital receberá o primeiro Festival da Cachaça

De 22 a 26 de maio, Brasília será sede do primeiro Festival da Cachaça da…

Reposicionamento e Integração Vertical: Mundo Planalto

O Mundo Planalto Parques e Resorts, antigo Mundo Planalto, está em contagem regressiva para a…