Vinhos bordaleses Clarendelle: simplesmente fantásticos!

Participei de uma degustação dos vinhos da francesa Domaine Clarence Dillon, vinícola bordalesa que integra o mesmo grupo que produz o Premier Grand Cru Classé de 1985, Haut-Brion. O evento foi realizado no restaurante Taypá (QI 17 – Lago Sul), em Brasília, e organizado pela World Wine Bsb em parceria com a própria vinícola de Bordeaux. Quem conduziu a degustação foi o representante da marca na América Latina, o francês Clemente Marcotte de Quivieres.

Eu e o representante da Clarence Dillon na América Latina, o francês Clemente Marcotte de Quivieres.

Cinco vinhos foram degustados na ocasião: o Clarendelle Rouge, o Clarendelle Blanc, o Clarendelle Rosé, o recém-lançado Clarendelle Saint Emillion e o Clarendelle Amberwine, vinho de sobremesa. Nem preciso dizer que os vinhos estavam ma-ra-vi-lho-sos! Impressionante! Segundo, Clemente, os vinhos são produzidos pela mesma equipe técnica responsáveis pelo Haut-Brion e, por isso, têm todos uma garantia de qualidade. “A idea de fazer os vinhos Clarendelle foi oferecer ao público excelentes vinhos a preços mais acessíveis”, explicou.

Vinhos bordaleses Clarendelle, da Clarence Dillon: simplesmente fantásticos!

Confira detalhes sobre os vinhos degustados

Um blend de Sauvignon Blanc, Semillón e Muscadelle, como no Haut-Brion branco

Clarendelle 2015 branco: um blend de Semillón (49%), Sauvignon Blanc (45%) e Muscadelle (6%), como no Haut-Brion branco. No caso, a grande diferença é o preço. Enquanto um Haut-Brion pode chegar a R$2.000,00 o Clarendelle custa R$188,00. O vinho possui muito frescor e notas florais bem pronunciadas, além de excelente acidez e um toque levemente herbáceo. A persistência impressiona.

Perfeito para acompanhar petiscos leves e entradas frias.

Clarendelle 2016 Rosé: Assemblage de Merlot (59%), Cabernet Sauvignon (33%) e Cabernet Franc (8%). Possui a cor dos vinhos rosados da Provence: um rosado bem clarinho, algo como casca de cebola. É extremamente fresco e apresenta notas de morango e outras frutas vermelhas. Tem boa persistência, porém é mais marcante na boca do que no nariz. Perfeito para acompanhar petiscos leves e entradas frias. R$132,00.

Um Bordeaux excelente e com ótimo preço para o que oferece: R$188,00

Clarendelle 2011 Tinto: Possui Merlot (57%), Cabernet Sauvignon (30%) e Cabernet Franc (13%) no corte. É um vinho excelente e com ótimo preço para o que oferece: R$188,00. Parte do vinho estagia 18 meses em barricas francesas e, depois do estágio, permanece 4 anos na garrafa antes de ser comercializado. Apresenta muitas frutas negras, toques de chá e taninos redondos. Muito complexo e exala diversos aromas. Um vinho robusto e persistente. Ameeei!!!

Vinho extremamente potente, com muitas frutas negras e impressionante aroma de rosas

Clarendelle Saint-Emillion 2014: Lançamento da vinícola degustado em primeira mão. É um vinho extremamente potente, com muitas frutas negras e impressionante aroma de rosas.  Um assemblage de Merlot (77%), Cabernet Franc (16%) e Cabernet Sauvignon (7%).Por conta da idade (está muito jovem), se apresentou fechado e com os taninos ainda bem marcantes. Sem dúvidas, possui grande potencial para guarda. Custa R$244,00 e é perfeito para harmonizar com carré de cordeiro.

Clarendelle Amberwine: pode ser apreciado sozinho ou acompanhando uma bela sobremesa rica em doce.

Clarendelle Amberwine: este vinho não é comercializado no Brasil devido a pequena produção. Feito a partir de Semillón e Muscadelle encanta com seu aroma: mel, frutas secas e notas de flores. Muito persistente na boca. Sem dúvidas, excepcional. Por ser um vinho de sobremesa, é bastante doce. Pode ser apreciado sozinho ou acompanhando uma bela sobremesa rica em doce.

Taypá

Os vinhos Clarendelle ficaram ainda melhor com o menu do Taypá preparado para a ocasião

Para acompanhar os vinhos um menu especial foi preparado pelo Chef Marco Espinoza, do Taypá. Tudo estava (pra variar) realmente incrível! Confira o cardápio que harmonizou perfeitamente com os vinhos servidos:

Sobre a vinícola Clarence Dillon

A Domaine Clarence Dillon é de propriedade do príncipe Robert de Luxemburgo, neto de Clarence Dillon, que adquiriu o Chateaux Haut-Brion em 1935. Hoje além de elaborar os vinhos Clarendelle, o príncipe também é responsável pela produção dos vinhos La Misson- Haut-Brion e o Premier Grand Cru Classé de 1855, o ícone Haut-Brion

 

Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Atrações WOW para férias em julho

Se você está planejando suas férias em Portugal neste mês de julho, uma visita ao…

Enólogo da Argento Apresenta Vinhos no Brasil

Nesta semana, o renomado enólogo argentino Juan Pablo Murgia, responsável pelos vinhos da Bodega Argento,…

Linha Carmen Reserva Frida Kahlo

Magdalena Carmen Frida Kahlo Calderón, nascida em 6 de julho de 1907, em Coyoacán, México,…

ORO, as adegas que conquistaram os brasilienses

Ter uma boa adega em um restaurante é indispensável. Não dá para caprichar na cozinha…