Vinhos mais indicados para o Outono

Assim como as outras estações, o outono tem suas características distintas e é geralmente um período de transição para o clima mais frio do inverno. É conhecido pela queda das folhas das árvores, redução da umidade do ar, menos chuvas e aumento dos ventos.

No Brasil, o outono começa em 20 de março e termina em 21 de junho. Com a mudança climática do verão para o outono, também ocorrem alterações nos hábitos diários. As práticas comuns do verão para aliviar o calor são deixadas de lado, uma vez que as temperaturas mais quentes diminuem.

Assim, roupas, destinos para as férias em família e até mesmo a culinária passam por mudanças. Pratos leves e bebidas extremamente geladas dão lugar a refeições um pouco mais elaboradas e bebidas servidas em temperatura ambiente. Uma opção para aproveitar as características do outono e desfrutar de uma bebida que combina perfeitamente com essa época é o vinho. Com uma variedade de tipos de vinho disponíveis, é possível encontrar sempre uma opção adequada para cada estação do ano.

“O outono é conhecido como um meio-termo entre o verão e o inverno, não tão quente nem tão frio, e é uma ótima oportunidade para apreciar diferentes tipos de vinho”, explica Ricardo Henriques, enólogo da Rio Sol.

Sendo assim, os vinhos tintos de corpo médio acabam sendo uma opção ideal para o outono. Com acidez moderada e aroma de frutas vermelhas, é um vinho versátil e que combina tanto com pratos indicados para serem consumidos com tintos leves ou com tintos encorpados. “Ele pode ser considerado até um vinho coringa, pois ele combina com ocasiões mais formais e também com ocasiões mais descontraídas. Se for um vinho ainda com pouca ou nenhuma passagem por madeira melhor ainda, pois deixa a bebida ainda mais com a cara do outono”, afirma Henriques.

Nhoque
Nhoque

Se a ideia for apreciar um vinho acompanhado de uma refeição, é preciso ficar atento em relação ao prato que será servido. No outono, a massa acaba sendo um prato visto com frequência, seja no almoço de domingo com a família, ou então em um jantar romântico. Para quem não abre mão do famoso nhoque, pode aproveitar para apreciá-lo junto com um vinho cabernet sauvignon. Robusto, com bons taninos e boa presença de acidez, ele apresenta aromas de frutas vermelhas e negras. “É importante também ficar atento em relação ao teor alcoólico do vinho, pois um cabernet sauvignon costuma ter um alto teor alcoólico, e isso pode aumentar a sensação de calor, então se for um dia mais quente do outono, talvez o ideal seja procurar algo mais leve”, pontua Henriques.

Para quem prefere algo mais descontraído, a pizza é um prato de fácil aceitação, e harmoniza com um vinho tinto suave, que costuma ser um vinho mais doce. Outro prato que é bastante consumido tanto no outono como no inverno é o queijo. Assim como o vinho, existem vários tipos de queijo, então o vinho indicado para cada tipo vai variar de acordo com o queijo selecionado. “Se for um queijo maduro, o ideal é servi-lo acompanhado de um vinho tinto mais encorpado, para não deixar que a bebida passe despercebida”, diz Henriques.

Risoto
Risoto

As temperaturas mais amenas do outono também são um convite para saborear um clássico da culinária italiana: o risoto. O prato que leva arroz frito com cebola e que é cozido aos poucos com caldo de carne, ave ou peixe também combina perfeitamente com um vinho Syrah, que normalmente são encorpados e com acidez média, além de apresentar aromas de especiarias doces. Na hora de servir a sobremesa, é possível também aproveitar para apreciar um bom vinho.

“Por conta do final refrescante e por ser suavemente adocicado, o espumante Moscatel branco harmoniza perfeitamente com uma sobremesa, pois no caso da harmonização com sobremesa, é necessário que o vinho tenha doçura igual ou superior à sobremesa”, ressalta Henriques. Para quem prefere apreciar um bom vinho no outono sem nenhum acompanhamento, o ideal é optar por vinhos macios e fáceis de beber, como é o caso do tempranillo, que é um vinho delicado, com boa acidez, taninos elegantes e teor alcoólico de nível médio ou alto.

Sobre a Rio Sol

A Rio Sol está localizada no Vale do São Francisco, na cidade de Lagoa Grande, em Pernambuco. A vinícola produz vinhos e espumantes, cujos rótulos vêm, cada vez mais, conquistando prêmios nacionais e internacionais.

A empresa pertence a Global Wines, com sede na região do Dão, em Portugal, produtora de vinhos reconhecida no mercado mundial pelo dinamismo e inovação, com grande diversidade de rótulos premiados entre os melhores da Europa.

Saiba mais através do site www.riosol.com.br

Informações à Imprensa 

Renato Lopes Aranha: jornalismo@noticiaexpressa.com.br

Miriam Matos: miriam@noticiaexpressa.com.br

Telefone: (11) 910303530

Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Restaurante Aroma ganha novos pratos e ambientes

O Restaurante Aroma celebra seu quinto aniversário no final deste ano, mas já começou a…

João Roquette da Qualimpor é personalidade do Ano no Brasil

O dirigente da Qualimpor, João Roquette, português de origem, foi recentemente laureado com o título…

Participe do Festival de sakês no Noru Sushi

Se você é um entusiasta da culinária japonesa ou está à procura de aventuras culinárias…

Sugestões WM Vinhos para a sua adega. Confira!

E quem não adora ter uma garrafa de vinho à mão em casa, certo? Melhor…