Mudanças climáticas influenciam no vinho?

Mudanças climáticas influenciam na produção de vinhos

Mudanças climáticas são um fator predominante quando o assunto é vinho. Os dados da empresa inglesa The Fine Wine Market – Liv-ex confirmam que o teor alcoólico de milhares de safras vem subindo ao longo dos últimos 30 anos. Na Califórnia, Piemonte, Toscana, Rhône e Rioja, por exemplo, o teor alcoólico subiu para mais de 14%. No caso de Rioja, de 1995 para 2018 houve uma diferença média de 13,1% para 14,4% em 2018. Algo bem significativo.

Alterações no clima podem fazer com que as safras fiquem completamente diferentes

Em matéria publicada recentemente pelo Financial Times, o presidente-executivo da empresa de investimento em vinhos finos Cult Wines, Tom Gearing, apontou que as uvas produzem um teor de açúcar maior quando o clima é mais quente, e isso conduz a um teor alcoólico maior.

Outro fator que contribuiu pra isso, segundo diretor da Liv-ex Anthony Maxwell, são as preferências dos consumidores. Muitos dos consumidores da década de 1990 favoreciam “claretes ao estilo antigo”, com teor alcoólico mais baixo, ele disse, “mas então surgiram como influência os vinhos do Novo Mundo, e eles eram mais maduros e continham um pouco mais de açúcar. Em seguida, teve um novo boost com o “efeito Robert Parker”, crítico de vinho influente que tinha preferência por vinhos mais maduros e concentrados, e isso influenciou a forma como as produziam os vinhos.

O clima e o tempo de uma região, podem mudar completamente um vinho

A Accolade Wines, empresa australiana que produz marcas como Hardys e Banrock Station, comenta que o teor alcoólico no mercado cresceu marginalmente nas últimas décadas, e acrescenta que isso é uma tendência mundial. De acordo com a Liv-ex, os vinhos do Loire e de Rioja também demonstram alta substancial do teor alcoólico, e os tintos da Califórnia, Piemonte e Toscana se tornaram significativamente mais fortes nas décadas de 1990 e 2000, mas seu teor alcoólico depois disso se nivelou ou veio a cair. O teor alcoólico é em geral muito mais constante nos vinhos brancos do que nos tintos.

Nigel Sneyd, diretor mundial de vinho e qualidade da Accolade, disse que era improvável que o teor alcoólico continuasse crescendo. Ele diz que um teor alcoólico maior traz um desequilíbrio de palato, e por isso um teor significativamente mais alto que o atual requereria o uso de tecnologia para compensar o fato. A Accolade diz que os consumidores cada vez mais buscam vinhos de baixo teor alcoólico, ou sem álcool. E em algumas regiões, especialmente nos climas europeus mais variáveis, o foco mudou para mitigar os efeitos da mudança do clima, usando métodos como uma fermentação mais fria e lenta.

Vinhos com maior teor alcoólico

Anthony Maxwell associa a estabilização do teor alcoólico dos tintos de certas regiões,como a de Saint-Émilion em Bordeaux, à aposentadoria de Parker, que deixou o posto de editor-chefe de seu boletim em 2012 e se aposentou em 2019.

Leia: Almoço Solidário arrecadou um valor surpreendente

Comentários
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Quem Sou

Sou jornalista especialista em vinhos e em comunicação digital. Sou sommelier Fisar e diretora da Associação Brasileira de Sommeliers do DF. Possuo qualificação Nível 3 (Wine Spirit Education Trust) e o Intermediário do ISG. Também tenho certificado em vinhos franceses (FWS) e vinhos californianos (CWAS).

Categorias

Veja Também

Vinhos premiados no Wine Piri Jazz

Conheça os vinhos premiados por Marcelo Copello no Wine Piri Jazz. Foram avaliados 62 vinhos…

Evento de Harmonização de Vinhos Italianos Tenuta Ulisse

Na última quinta-feira (20), o perfil @vinhosporetienne teve o privilégio de participar de um evento…

Palomina Bar: Novo Wine Bar em Brasília

Brasília, o terceiro maior polo gastronômico do Brasil, ganha um novo wine bar: o Palomina…

Directo del Viñedo Vendimia no Uruguai

Após ser realizado no Brasil e no Chile, o Directo del Viñedo Vendimia chega ao…